Rotinas de pensamento no ensino remoto 💭

Como usar rotinas de pensamento no ensino remoto?

Do dia para a noite fomos colocados atrás das telas. Tentamos, incansavelmente, encontrar uma maneira de envolver os alunos em nossas aulas remotas, mas percebemos que estamos de volta ao tradicional e voltamos a nos concentrar no professor. Isso pode acontecer facilmente. Lembre-se, não foi planejado. Portanto, requer a solução criativa de problemas. Qual plataforma devo usar? Será uma aula síncrona ou assíncrona? Como vou avaliar? Como sei que os alunos estão lá e estão realmente aprendendo?

Este artigo específico tem como objetivo incentivar os professores a olharem atentamente às rotinas de pensamento durante as aulas remotas e colocá-las em prática para melhorar a participação e o envolvimento dos alunos. Embora as rotinas de pensamento possam parecer técnicas que só podem ser usadas em interações face a face, elas funcionam de maneira fantástica em sessões ao vivo com os alunos em um ambiente online. O uso de rotinas de pensamento em conjunto com outras plataformas colaborativas ajudará professores a se concentrarem mais nos alunos, a incentivarem os alunos a se aprofundarem em seus próprios pensamentos sobre os tópicos e temas propostos.

O que são rotinas de pensamento?

Rotinas fazem parte da nossa vida. Desde uma tenra idade, temos rotinas, às vezes impostas por nossos pais e professores e, às vezes, impostas por nós mesmos. Algumas pessoas dizem que as pessoas que seguem as rotinas são mais organizadas e produtivas do que as pessoas que não têm um plano regular definido.

Os professores têm rotinas nas salas de aula presenciais, que são técnicas essenciais para garantir que seus objetivos sejam alcançados e que suas habilidades de gerenciamento de sala de aula sejam colocadas em prática. Precisamos que os alunos sejam engajados e ativos.

Rotinas de pensamento são técnicas que aplicamos para tornar nossos alunos melhores pensadores. Muito foi dito e falado sobre o pensamento criativo e a importância do pensamento crítico na sala de aula. Mas como ensinamos isso aos alunos? Existem etapas? Técnicas?

O Project Zero, da faculdade de Educação de Harvard,  apresentou formas para incentivar os alunos a tornarem o pensamento um hábito. Eles organizaram as habilidades de pensamento em diferentes categorias para incentivar os alunos a analisar, questionar, observar, fazer analogias, criticar, conectar-se e muito mais. O que é ótimo nessas rotinas é que elas podem ser aplicadas a qualquer contexto, qualquer assunto e usadas para todas as idades. Não apenas nos anos iniciais, mas até mesmo os alunos do ensino médio se beneficiam dessas rotinas. Na verdade, quanto mais cedo começarem, melhor, para que aprendam a observar seus próprios padrões de pensamento desde muito jovens.

Como as rotinas de pensamento são um conjunto curto de perguntas, elas são facilmente aplicadas e praticadas. Elas não demoram muito tempo e podem ser usadas ​​com alunos individuais ou em grupos. Como o Project Zero afirma: “É a simplicidade das rotinas de pensamento que as tornam fáceis de usar”. Compreender as rotinas e envolver os alunos durante esse período da Ensino Remoto envolverá seus alunos mais profundamente nas aulas. Você descobrirá que os alunos se tornarão mais ativos e participantes das aulas. O uso de plataformas colaborativas e mapas mentais on-line, para que os alunos possam desenvolver suas ideias diferentes, trará uma perspectiva e um envolvimento totalmente novos para suas aulas.

Padlet sobre quarentena produzido pelos alunos do Y4 da Sphere.

Por exemplo, como estamos vivendo um momento muito controverso em que algumas pessoas não acreditam no distanciamento social e outras são a favor, podemos usar a rotina de pensamento “Circle of Viewpoints”, que é uma rotina para explorar diversas perspectivas. Incentive os alunos a seguirem as etapas da rotina:

1. Estou pensando em … o tópico … Do ponto de vista de … o ponto de vista que você escolheu

2. Eu acho … descreva o tópico do seu ponto de vista. Seja um ator – assuma o caráter do seu ponto de vista

3. Uma pergunta que tenho sobre esse ponto de vista é … faça uma pergunta deste ponto de vista

http://www.visiblethinkingpz.org/VisibleThinking_html_files/03_ThinkingRoutines/03e_FairnessRoutines/CircleViewpoints/CircleViewpoints_Routine.html

Seguir as etapas é crucial para os alunos entenderem como atingem o objetivo final da tarefa.

Concluindo, esse artigo visa lembrar aos professores que as rotinas de pensamento não devem ser esquecidas durante esse período tão inesperado e podem definitivamente ajudar os professores a garantirem que suas aulas sejam menos centralizadas durante o período da aprendizagem remota.

E enquanto escrevia este artigo, o Project Zero publicou uma nova série de rotinas de pensamento especialmente para a ERT. Então agora, definitivamente, não temos motivos para não usá-las. Confira aqui.

Outras rotinas de pensamento do Project Zero podem ser encontradas aqui.

Louise Emma Potter

Louise Emma Potter is a teacher trainer, material writer and international presenter. She has been working in the education field for more than 25 years, teaching within many different contexts. Louise worked as a coordinator for 12 years leading a team of teachers for a well-known language school and now leads her own business at Teach-in Education developing the professional growth of language teachers in private and public schools through workshops and training courses. She has written a series of materials for young learners at Somos Educação writing for Sistema Anglo de Ensino until this present day. Louise has also written extensive reading programs for FTD Standfor (Expedition), young learners materials for Pearson (Green house and Paddy the Jelly) and books for Disal.

Compartilhe:

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logo WhatsApp